dez 072013
 

Mais uma vez os carcinicultores e a “justiça” ataca xs moradores do Cumbe. Os companheiros criminalizados estão sofrendo pelas suas ações exemplares em favor da terra, do mangue e da comunidade. Nós da ORL tínhamos lançado em setembro uma “Nota de Solidariedade aos Lutadores e Lutadoras do Cumbe” tentando amplificar a luta de nossxs companheirxs (que pode ser lida em http://www.resistencialibertaria.org/index.php?option=com_content&view=article&id=106:cumbe-nota&catid=88:lutas&Itemid=64).

Reproduzimos abaixo uma NOTA URGENTE em apoio ao Cumbe com o objetivo de arrecadar fundos para um auxílio jurídico que nesse momento é indispensável para tentar frear a criminalização com nossos companheiros e companheiras de luta.

TODO APOIO AS LUTADORAS E LUTADORES DO CUMBE, EXEMPLOS DE LUTA!

 

Apoio e Solidariedade aos Pescadores/as do Mangue do Cumbe.

Cumbe, 05 de Dezembro de 2013.

Prezados/as, como deve ser de conhecimento de todos/as, os pescadores/as do mangue do Cumbe/Aracati, desde 1996 vem travando diariamente uma luta pela defesa do manguezal, campo de dunas e modo de vida tradicional. Nos últimos anos, o enfrentamento aos projetos de desenvolvimento econômico, como a carcinicultura no manguezal e a instalação dos parques de energia eólica nas dunas, vem se acirrando e com isso o aumento dos conflitos socioambientais pela posse do território coletivo, além da criminalização das lideranças que se opõem a este atual modelo de crescimento econômico.

Hoje na comunidade, temos 08 (oito) pescadores do mangue sendo criminalizados e processados pelo carcinicultor RUBENS DOS SANTOS GOMES, por defender suas áreas de pesca e o manguezal contra a expansão da criação de camarão em cativeiro – carcinicultura, que viola direitos. Um dos pescadores já foi até julgado e condenado a pagar cesta básica.

Diante desta conjuntura, em reunião com representantes dos pescadores/as, resolvemos em face de um processo desigual, procurar uma assessória jurídica permanente, para fazer o acompanhamento dos pescadores/as junto aos órgãos de justiça. Para que mais pessoas não sejam criminalizadas e tenham que pagar outras cestas básicas ou outras penalidades, por defender seu território.

Conversamos com um advogado popular para que este possa fazer esse acompanhamento, até sanar esse conflito entre os pescadores/as do mangue e o carcinicultor. O referido advogado propôs a importância mensal de R$ 1.200,00 (mil e duzentos reais) até resolver esse conflito junto à justiça. Sendo que o primeiro pagamento se dará neste mês.

Assim, estamos através desta carta solicitando o apoio dos amigos/as do Cumbe, pesquisadores/as e demais interessados para se somar a nós e contribuir na medida do possível, para cobrir a despesa com a assessoria proposta, para que possamos nos defender dignamente. As contribuições deverão ser realizadas no Banco: Caixa Econômica Federal, Agência: 0743; Conta Poupança – 013.00094542-2, Titular: João Luís Joventino do Nascimento.

Segue abaixo o nome dos pescadores criminalizados: Ronaldo Gonzaga, Neuzimar Rodrigues, Edivan Florêncio, Josimar Silva, Raimundo Florêncio, Carlos Gonzaga, Paulo César Gonzaga e João Paulo Gonzaga.

Agradecemos a todos/as que puderem contribuir com nossa luta.

Atenciosamente,

Pescadores/as do mangue do Cumbe/Aracati.

 

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)