set 052012
 

Amigos, companheiros de luta, militantes de movimentos sociais, pessoas sensíveis de todo o mundo,

Ontem foi feito o lançamento público mundial da Campanha e do Vídeo “Torcendo Pelo Time da Casa”. Este pequeno vídeo foi feito pelo Grupo Line Break Media – da Cidade de Minneapolis, estado do Minnesota/EUA -, com a colaboração de companheiros locais e de outras partes do mundo. O vídeo trata da resistência das comunidades em Fortaleza/Brasil ameaçadas de despejo, no contexto (e sob pretexto) dos preparativos para a Copa do Mundo FIFA 2014. Mostra em especial a resistência da Comunidade Trilha do Senhor, que há mais de dois anos está organizada e em luta, junto com várias outras comunidades, no Movimento de Luta em Defesa da Moradia (MLDM).

A exibição de estréia no Brasil ocorreu na noite de ontem, na Comunidade Trilha do Senhor. Para assistir o vídeo, acesse o site da Campanha: rootingforthehometeam.org
No último dia 03 aconteceram exibições de estréia do vídeo nos EUA, nas cidades de Minneapolis/MN, Boston/MA e Worcester/MA. Nos próximos dias, ocorrerão outras atividades pelo Brasil afora. Mais informações, acesse o site da Campanha, a página da Organização Resistência Libertária [ORL] ou os links abaixo. Vale a pena conferir o vídeo!Veja o Vídeo
Assine a Petição
Participe da Campanha
Compartilhe essa luta com o Mundo

____________________________________________

English Version:

Friends, companions in the struggle, militants of social movements, sensitive people around the world,

Yesterday was made the global launch the Campaign and Video “Rooting For the Home Team.” This short video that was made by Line Break Media Group – City of Minneapolis, State of Minnesota/USA – with the collaboration of local partners and other partners around the world. The video is about the strength of communities in Fortaleza/Brazil in threat of removals in the context (and under the pretext) of preparations FIFA World Cup 2014. The video shows especially the resistance of the Community “Trilha do Senhor”, which for over two years is organized and in struggle, with many other communities in the Movement of Struggle in Defense of Housing (MLDM).
The exhibition premiere in Brazil occurred last night in the Community “Trilha do Senhor”. To watch the video, visit the campaign website: rootingforthehometeam.org
On the last day 03 happened premiere video views in the U.S., in the cities of Minneapolis/MN, Boston/MA and Worcester/MA. In the coming days, other activities will take place around Brazil. More information visit the Campaign website, the page of Anarchist Resistance Organization [ORL] or the links below. You will not regret seeing the video!Watch the Video
Sign the Petition
Join the Campaign

Share this struggle with the World
Maio 292012
 

No dia 15 de junho (sexta-feira), às 19h, no Auditório da Faculdade de Direito da UFC, o Núcleo de Assessoria Juridica Comunitária (NAJUC-UFC) em comemoração dos seus 20 anos de fundação, realizará o debate “A COPA QUE NINGUÉM VÊ: OS MEGAEVENTOS E AS VIOLAÇÕES DE DIREITOS HUMANOS” que contará com a participação de:

Cassia Laurindo, militante do Movimento de Luta em Defesa da Moradia (MLDM) e membro do LEPP.

Thiago Roniere, militante da Organização Resistência Libertária (ORL), membro do Movimento de Luta em Defesa da Moradia (MLDM) e da Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB).

Raquel Rolnik, relatora especial da ONU para assuntos de direito à moradia, urbanista e professora da USP.

Marília Passos, advogada do Escritório de Assessoria Jurídica Popular Frei Tito.

 

abr 262012
 

 

Nota do Movimento de Luta em Defesa da Moradia (MLDM) sobre as alterações no projeto do VLT Parangaba-Mucuripe

No último dia 12 de março, o Metrofor divulgou em sua página mudanças no projeto do VLT Parangaba-Mucuripe. A mudança mais significativa refere-se à nova localização da estação no Bairro de Fátima, que inicialmente seria implantada ao lado da Rodoviária Engenheiro João Tomé, em cima da comunidade Aldaci Barbosa, provocando a remoção de cerca de 250 famílias (segundo o Metrofor).

Com a alteração do projeto, a estação será construída numa área em frente à antiga localização, entre a Av. Borges de Melo e a Rua Francisco Lorda, reduzindo o número de imóveis atingidos nesta localidade, pela estação, para aproximadamente 20.

Ainda de acordo com o Metrofor, devido a outras alterações no projeto, estaria prevista uma redução no número total de famílias atingidas pelo VLT de aproximadamente 2.500 para 1.700.

Continue reading »

mar 192012
 

Manifesto: Todo Apoio à Comunidade Zilah Spósito Helena Greco

Todo apoio à Comunidade Zilah Spósito Helena Greco

Belo Horizonte, 14 de março de 2012

A Comunidade Zilah Spósito Helena Greco constitui referência de luta e combatividade para a cidade de Belo Horizonte. Cerca de 130 famílias ocuparam terreno abandonado da Prefeitura – que não cumpria definitivamente sua função social – no início de 2011. A ocupação se apresentou como única alternativa para a conquista da moradia, uma vez que o projeto Minha casa minha vida não contempla aqueles que ganham de um a três salários mínimos.

Estas famílias ergueram aí, com as próprias mãos e os próprios recursos, suas casas. Transformaram um local deserto em uma comunidade viva onde as moradoras e os moradores preservam a natureza, constroem suas vidas e seus sonhos.

Desde então, esta comunidade tem sido alvo da política criminosa da Prefeitura de Belo Horizonte na sua ofensiva de aprofundar o projeto de privatização, higienização e militarização da cidade. Em outubro de 2011, houve a primeira tentativa de despejo: fiscais, gerentes e guardas municipais, juntamente com a Polícia Militar de Minas Gerais, invadiram a ocupação, sem mandado judicial, com forte aparato bélico. Usaram spray de pimenta e terrorismo psicológico contra idosos, mulheres e crianças. Destruíram 27 casas de alvenaria, além de barracos de lona e moradias em início de construção. A resistência da comunidade garantiu a sua permanência no local.

Continue reading »

fev 272012
 

É com profundo e revoltante pesar que nós, moradores das Comunidades dos Trilhos, organizadas no Movimento de Luta em Defesa da Moradia (MLDM), lançamos esta nota pública ao conhecimento da ampla sociedade brasileira e cearense que acompanha solidariamente nossos anos de luta para a permanência de nossas famílias, avós, netos, pais e filhos em nosso lugar de moradia.

Hoje, dia 27 de fevereiro de 2012, manifestamos o nosso pleno e total desacordo com o ato da Presidenta Dilma Roussef no que se refere à assinatura da ordem de serviço para a construção do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), metrô de superfície que será construído ao longo de 12,7 km dentro Fortaleza, passando por 22 bairros e dezenas de comunidades em Fortaleza-CE, atingindo quatro mil (4.000) de nossas famílias. Durante estes longos dois anos de pressão por parte do Governo, sofremos com a ação de várias empresas terceirizadas que, a serviço do Estado, percorreram as comunidades para realizar cadastros, marcar e medir nossas casas. Para tanto, fizeram uso constante dos mais inescrupulosos recursos: moradores, incluindo idosos, foram ameaçados e intimidados; inúmeras casas foram marcadas sem o conhecimento e consentimento dos moradores; nossos domicílios e nossa intimidade foram violados; documentos foram recolhidos sem explicação.

Continue reading »

fev 022012
 

Por Fórum do Anarquismo Organizado – FAO

Desde o dia 05 de janeiro cerca de nove mil moradores da comunidade do Pinheirinho (São Jose dos Campos/SP) estão sendo perseguidos e intimidados por uma operação policial a mando dos governos Municipal e Estadual. As mentiras veiculadas pelos meios de comunicação colocam os moradores como criminosos foragidos.

Porém, a área do Pinheirinho, ocupada há oito anos, pertence à massa falida da Selecta S/A, de propriedade do especulador financeiro Naji Nahas. Antes de ser ocupada, era uma terra que ficou abandonada por 30 anos, com mais de 1 milhão de metros quadrados. A massa falida da Selecta tem uma dívida superior a R$ 15 milhões em impostos com o município de São José dos Campos.

Através da ação direta, a comunidade da ocupação Pinheirinho demonstra legitimamente o direito ao uso deste terreno que estava servindo apenas à especulação imobiliária.

Continue reading »